Robert Raikes, o anglicano que deu vida às Escolas Dominicais

Robert Raikes (1736 – 1811) foi um leigo anglicano que entrou para a história por ter sido o grande entusiasta das Escolas Dominicais. Com muito esforço ele conseguiu torná-las populares em toda a Inglaterra e, mais tarde, no mundo inteiro. Sim, a Escola Dominical que você conhece hoje é, de alguma forma, herdeira das Escolas Dominicais de Raikes
Filho mais velho de Maria Drew e Robert Raikes, um editor de jornal, ele foi batizado em 24 de setembro de 1736, na igreja St Mary de Crypt, em Gloucester. Em 23 de dezembro de 1767, casou-se com Anne Trigge, com quem teve três filhos e sete filhas.

Herdeiro de um jornal

Robert herdou um negócio de publicações de seu pai em 1757, tornando-se proprietário do Jornal de Gloucester. Anos mais tarde (1780), ele iniciou o movimento das Escolas Dominicais que, num primeiro momento, era voltado só para meninos. E o objetivo não era apenas de catequizar, mas também alfabetizar – o índice de analfabetismo era enorme. 

Por que aos domingos?

Dominical vem de domingo. Mas por qual razão o dia escolhido era o domingo? Será que para coincidir com o dia de culto? Não. O dia mais disponível naquele tempo era aos domingos porque, normalmente, os meninos trabalhavam nas fábricas nos outros seis dias da semana. O currículo inicialmente pretendido começava com a alfabetização e, em seguida, progredia para a catequese. Naturalmente, a bíblia era o livro-base dos estudos.

Divulgação, expansão e oposição

Como proprietário de um jornal, Raikes usava esse veículo para divulgar as Escolas, e arcou com grande parte dos custos nos primeiros anos. As primeiras aulas ocorreram na casa da senhora Meredith. Mais tarde, as meninas também passaram a frequentar e, dentro de dois anos, vários desses espaços foram abertos em Gloucester e vizinhança.
Havia controvérsias sobre o movimento nos primeiros anos. As Escolas eram desdenhosamente chamadas de “Escolas Irregulares do Raikes”. Críticas formuladas incluíam as de que elas “enfraqueceriam a educação religiosa dada no lar”, até “que poderiam ser uma profanação do domingo”. Vários clérigos tentaram bloquear o avanço das Escolas Dominicais, pois temiam que elas pudessem ocasionar uma “divisão” no seio da Igreja. Mas a oposição não logrou êxito e as Escolas de Raikes seguiram adiante.

Números

As Escolas Dominicais foram as responsáveis pela alfabetização de milhares de ingleses, e desempenharam papel fundamental na educação daquele país. Até 1831, as Escolas na Grã-Bretanha ensinavam, semanalmente, 1.250.000 crianças, cerca de 25% da população à época. Como essas Escolas precederam a fundação das primeiras escolas públicas para o público em geral, elas são vistas como precursoras do atual sistema escolar Inglês.
Robert Raikes nasceu e morreu anglicano. E sua contribuição para o mundo com as Escolas Dominicais geram frutos ainda nos dias de hoje.

Com informações da Wikipédia e Robert Raikes, the man and his works (JM HARRIS)